O MARKETING EM 2010: PREVISÕES E TENDÊNCIAS

A mudança de paradigma da sua actividade de marketing já começou.

Agora que o ano acaba, é altura de verificar as tendências de investimentos em marketing, para 2010, para que a sua empresa se oriente no investimento que deve fazer. De acordo com os estudos internacionais efectuados, o investimento em media e canais tradicionais vai continuar a abrandar, e as empresas vão continuar a canalização dos fundos para marketing através da publicidade em plataformas digitais e sociais. A televisão, rádio, jornais e revistas já viram este ano uma nova e repetida tendência de diminuição do investimento: o cenário mantém-se em 2010.

Mesmo depois da crise ser ultrapassada e da “normalização” do cenário económico internacional, prevê-se que a tendência do investimento em canais de comunicação tradicionais nunca mais seja o mesmo. Porquê?
Antes do aparecimento dos novos media de investimento em canais digitais, havia uma grande parte do investimento económico que era incerto, difícil de medir e com retorno duvidoso. Ou seja, o que os marketeers faziam era explorar ao máximo o budget publicitário para tentar atingir a maior audiência possível, ainda que muito do dinheiro gasto não resultasse em nada.

Agora, existe uma nova mentalidade de “ratios” e eficácia do dinheiro investido: maior investimento em canais low-cost e mais eficazes na sua relação one-2-one. Se era frequente e aceite pela generalidade das empresas a promoção em directórios e canais de marketing dispendiosos, as tecnologias recentes permitem às empresas desenvolverem esforços de comunicação e campanhas bem desenhadas, tendo como veículo o seu site e os seus próprios recursos: e-mail marketing; vídeos promocionais, lojas com promoções, tudo gerido pela empresa e preços competitivos.

A par desta realidade já instalada, a canalização de fundos para marketing foge também dos canais pagos para se desviar para as redes sociais e comunidades em que o consumidor gera o conteúdo. Os marketeers estão genuinamente interessados na criação de um relacionamento digital envolvente, mais do que na inundação de canais com banners alusivos aos produtos que querem ver anunciados. E neste caso, as redes sociais são um canal de elevado grau de fidelização e eficácia: por um lado, são low-cost; por outro, criam conversações reais com os consumidores.

DICAS
1 – Não descure a importância das redes sociais para ouvir os consumidores
2 – Faça e mantenha o seu perfil das redes sociais tão actualizado como a sua actividade
3 – Transforme as opiniões dos seus consumidores em tendências de desenvolvimento e políticas de satisfação
4 – Considere seriamente a criação de campanhas de publicidade on-line com gastos bem medidos e objectivos concretos.
5 – Crie campanhas que sejam tão interessantes que os seus clientes vão tomar a liberdade de as partilhar
6 – Se o seu site ainda não tem qualquer forma de interactividade, promoção de produtos ou ligação com as redes sociais, está à espera de quê para mudar?

Deixar uma resposta